Prevenção da surdez infantil

By: | Tags: | Comments: 0 | maio 7th, 2013

Entre as causas genéticas de surdez, a consangüinidade entre os pais é um fator de risco para a criança que vai nascer. Assim, se o homem e a mulher forem parentes em algum grau, faz-se necessário a orientação do médico.


Além disso, a gestante deve buscar orientações quanto à nutrição e de tratamentos médicos de eventuais doenças, a fim de evitar as causas de surdez. Um nascimento prematuro, o baixo peso da criança pode estar associado com surdez. Assim como, algumas doenças, dentre elas a sífilis, a toxoplasmose, quando ocorrem na gestante, podem causar surdez e outras anomalias na criança. Outro fator de risco é a rubéola, a qual pode ser evitada através de vacina que toda a mulher deveria fazer antes de engravidar.

Após o nascimento a criança pode ficar surda se tiver meningite, caxumba, sarampo ou pelo uso de medicamentos tóxicos para o ouvido.

Dessa forma, deve-se evitar a automedicação e sempre consultar o médico de seu filho para conhecer sobre os riscos de medicamentos que podem causar surdez.

E, em caso de suspeita de surdez, ou seja, a criança não responde a alguns sons: não acorda com ruídos súbitos e altos, como o bater de uma porta, procure imediatamente um médico.

O tratamento, na criança surda, deve ser iniciado cedo, ou seja, já nos primeiros meses, uma vez que o mesmo favorecerá a aquisição da linguagem.

Fga. Sirlei Ciotta
CRFa-SC- 8343

Leave a Reply