Perda Auditiva

By: | Tags: | Comments: 0 | agosto 27th, 2015

Muitos fatores contribuem para a perda auditiva, desde os mais comuns até os mais graves, como exposição a ruído intenso ou constante, hereditariedade, processo natural de envelhecimento, trauma acústico, medicamentos ototóxicos ou consequência de problemas na gestação, como sífilis, citomegalovírus, rubéola gestacional, entre outras.

Conforme o Censo 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi constatado que mais de nove milhões de pessoas declararam ter algum tipo de deficiência auditiva.

Muitas vezes quem está ao redor do paciente percebe sua deficiência antes dele próprio. O primeiro passo ao suspeitar de perda auditiva é consultar com um médico Otorrinolaringologista, o qual irá solicitar os testes necessários para a avaliação da audição. O resultado dos testes irá determinar o tipo e o grau da perda auditiva, além de determinar a conduta do médico para a indicação do uso da prótese auditiva.

A Perda Auditiva Condutiva ocorre quando há alteração na condução do som. As causas mais comuns são as infecções (Otites).

A Perda Auditiva Neussensorial ocorre quando há alteração na cóclea ou nervo auditivo. Na cóclea encontramos as células ciliadas, quando ocorre a perda dessas células a percepção de diversos sons é afetada. A percepção do estímulo sonoro fica comprometida, quanto maior é a perda auditiva pior é a percepção e compreensão da fala.

A Perda Auditiva Mista – é uma combinação da perda condutiva e da neurossensorial.

Sintomas:

  • Dificuldade para escutar televisão ou telefone
  • Dificuldade para entender a conversação em um grupo de pessoas ou ambientes com barulho
  • Pedir aos outros para repetir o que foi dito
  • Evitar reuniões sociais

 

Fga Anelise da Silva Pereira

CRFa 8972-RS

Leave a Reply