Deficiência Auditiva

By: | Tags: , | Comments: 0 | maio 7th, 2013

A deficiência auditiva pode se manifestar nos graus leve, moderado, severo e profundo dependendo de sua origem. Algumas pessoas já nascem com o problema auditivo podendo este ser de origem hereditária e muitas vezes manifestando-se em várias pessoas de uma mesma família, outras adquirem o problema auditivo ao longo da vida. As causas são muitas desde traumatismos por acidentes, perda ocasionada por ruído intenso no ambiente de trabalho, explosões e armas de fogo, perda auditiva em decorrência da idade (também chamada de presbiacusia)…


Em qualquer suspeita de perda auditiva é fundamental procurar o médico otorrinolaringologista para fazer uma a avaliação auditiva e realizar o tratamento adequado. Para alguns casos, é recomendado o uso de prótese auditiva. Atualmente o uso do aparelho auditivo está se tornando mais comum, pois a necessidade de comunicação faz com que as pessoas busquem sanar as suas dificuldades auditivas cada vez mais cedo.

O avanço da tecnologia possibilitou o desenvolvimento de aparelhos auditivos de diversos modelos e tamanhos, atendendo as mais variadas necessidades auditivas e estéticas do usuário. Os aparelhos auditivos intra-canais, que ficam localizados somente dentro da orelha, são os modelos atualmente mais solicitados.

Sua localização dentro do canal auditivo possibilita uma boa qualidade sonora, além de ser uma aparelho discreto e algumasvezes até imperceptível, dependendo das características anatômicas da orelha do usuário. No entanto, algumas perdas auditivas de grau mais elevado requerem maior potência na amplificação e para estes casos, os tradicionais modelos retroauriculares, que ficam posicionados sobre a orelha, são os mais indicados.

Quanto à tecnologia os aparelhos se dividem atualmente em : analógicos, programáveis e digitais. Os aparelhos analógicos utilizam a eletrônica convencional, possuem menos possibilidades de regulagem, porém um valor mais acessível. Os aparelhos programados,são regulados através do computador e dessa forma apresentam uma maior gama de ajustes, o que permite a melhor adequação do aparelho à necessidade auditiva do usuário. Os aparelhos digitais também são regulados através do computador e são considerados o “Top de linha” em tecnologia.

Possibilitam ajustes mais detalhados, controle automático de volume, sistemas capazes de atenuar o ruído de fundo e destacar a fala no ambiente, melhorando a comunicação em ambientes ruidosos. Para escolha do modelo, tamanho e tecnologia do aparelho auditivo é imprescindível uma audiometria, exame que avalia e detecta o grau e tipo de perda auditiva, além de outros exames complementares.

Além disso, o fonoaudiólogo deve levar em conta outros fatores como: a idade do paciente, condições anatômicas e sócio-econômicas do usuário. Outro aspecto importante é o período de adaptação ao uso do aparelho, onde o fonoaudiólogo tem papel fundamental na orientação e acompanhamento do usuário

Jociane Godoi
Fonoaudióloga

Leave a Reply